sintomas de arterioesclerose sintomas de arterioesclerose

Quais são os sintomas de arteriosclerose? Entenda aqui

7 minutos para ler

A arteriosclerose é uma das doenças que mais mata no mundo. Essa enfermidade cardiovascular causa a obstrução dos vasos e artérias de médio e grande porte do coração, cérebro, rins e outros órgãos vitais. A arteriosclerose endurece e causa o estreitamento das paredes das artérias, sendo uma das principais causas das doenças do coração. Porém, você conhece os sintomas da arteriosclerose?

Ela pode não apresentar sinais por anos, podendo estar relacionada a fatores genéticos ou ambientais. Por isso, prevenir a doença é essencial para evitar um ataque cardíaco e para manter uma boa qualidade de vida.

Quer saber mais sobre o assunto? Preparamos este conteúdo especial com informações importantes sobre a arteriosclerose. Confira e boa leitura!

O que é arteriosclerose?

A arteriosclerose é uma doença crônica que se desenvolve por meio de um processo inflamatório devido ao acúmulo de placas de gordura nas paredes das artérias e vasos, dificultando a passagem do sangue. Essas placas são chamadas de ateromas e podem se acumular, principalmente, em artérias coronárias e cerebrais, favorecendo complicações, como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC). 

O acúmulo das placas de gordura e outras substâncias nas paredes das artérias, que são responsáveis por transportar o sangue e oxigênio para o corpo, causa o estreitamento dos vasos e, consequentemente, prejudica o fluxo sanguíneo.

Esse processo de acúmulo de gordura pode começar na infância, mas as consequências da doença se manifestam mais tarde, podendo levar a complicações graves na saúde do paciente. Em geral, as placas se desenvolvem devido ao colesterol tido como ruim, o LDL.

Por isso, é importante manter uma boa alimentação durante a vida e praticar exercícios físicos regularmente. Além disso, outros fatores podem levar ao aparecimento dessas lesões e desencadear os processos inflamatórios nas paredes das artérias, como o tabagismo e a diabetes.

Quais são os sintomas da arteriosclerose?

Em alguns casos, a arteriosclerose pode não apresentar sintomas, mas, em outras situações, os sinais são bastante evidentes. Um dos sintomas mais comuns da arteriosclerose coronária é a dor ou desconforto no peito, conhecida também como angina. Isso ocorre quando o coração está recebendo pouco sangue ou oxigênio. Além disso, a arteriosclerose pode causar falta de ar e fadiga ao realizar qualquer tipo de esforço físico.

As dores variam conforme o local onde ocorre o estreitamento das artérias. Nas pernas, por exemplo, pode acontecer dores ao caminhar, queda de pelos, esfriamento da pele e palidez nos dedos. Veja os principais sintomas da arteriosclerose:

  • arritmia cardíaca;
  • palpitação;
  • fadiga e cansaço excessivo;
  • dor no peito (angina);
  • fraqueza nos braços e nas pernas;
  • cãibras;
  • aumento de pressão arterial;
  • sensação de pressão no peito;
  • dificuldade de respirar; 
  • confusão mental;
  • tonturas;
  • perda temporária de visão de um dos olhos;
  • dor de cabeça intensa;
  • sintomas de falência renal, como tremores e urina espumosa e com cheiro forte.

É bom lembrar que esses sintomas aparecem quando a artéria já está completamente ou parcialmente comprometida. Por isso, é fundamental que ao sinal dos primeiros sintomas o paciente procure ajuda médica para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento.

Quais as principais causas da arteriosclerose?

Maus hábitos de vida podem desencadear a arteriosclerose. Pessoas que se alimentam mal, ingerindo muita gordura, ou que são muito sedentárias são mais propensas a desenvolver a doença e comprometer a saúde do coração.

Mas se houver predisposição genética — quando há casos na família —, mesmo pessoas com hábitos saudáveis e que praticam exercícios físicos regularmente podem apresentar a arteriosclerose.

O risco de desenvolver a arteriosclerose também aumenta em pessoas com quadro de hipertensão arterial, colesterol alto, diabetes, tabagismo, além da falta de exercícios físicos e envelhecimento. Os homens apresentam maior risco de apresentar a doença que as mulheres, mas, após a menopausa, o risco para as mulheres aumenta bastante.

Como é feito o diagnóstico da doença?

sintomas de arterioesclerose

O diagnóstico da arteriosclerose deve ser feito por um médico cardiologista por meio de exames específicos, como o cateterismo e a angiotomografia. Porém, outros exames também podem ajudar a diagnosticar a doença, como eletrocardiograma, teste de esforço ou ergométrico, ecocardiograma e cintilografia miocárdica.

Esses exames são capazes de identificar a presença de doenças coronarianas. Já os exames laboratoriais também podem ser pedidos pelos médicos para analisar o colesterol e a quantidade de açúcar no sangue.

Quais são os fatores de risco?

Alguns fatores de risco, que atuam de forma conjunta, podem aumentar as chances do desenvolvimento da arteriosclerose e são divididos em:

  • modificáveis ou parcialmente modificáveis: tabagismo, altos níveis de colesterol e gordura no sangue, hipertensão arterial, obesidade, estresse, má alimentação, diabetes, sedentarismo e baixa ingestão de frutas e legumes;
  • não modificáveis: histórico familiar da doença, fatores genéticos, sexo (a doença surge mais cedo nos homens) e idade (riscos de apresentar a doença são maiores nas pessoas mais velhas). Alguns outros fatores seguem em estudo, como elevados níveis de proteína C reativa no sangue, altos níveis de certos componentes do colesterol (apolipoproteína B ou lipoproteína) e questões psicossociais, como ansiedade e baixo nível econômico.

Quais são os tratamentos disponíveis para a arteriosclerose?

O principal objetivo do tratamento de arteriosclerose é o restabelecimento do fluxo sanguíneo. Isso pode acontecer com a remoção, por meio de cirurgia, das placas de gordura das artérias ou com o uso de medicamentos indicados pelo cardiologista. Esses remédios melhoram o fluxo sanguíneo e a oxigenação no coração, além de regularem os batimentos cardíacos e controlarem o colesterol.

Todo tratamento deve ser feito com orientação médica a fim de evitar o surgimento de complicações, como AVC e infartos. A AmorSaúde é uma rede de clínicas populares que mais cresce no Brasil. Trabalhamos com profissionais competentes e qualificados de várias modalidades e realizamos diversos exames.

Como prevenir a arteriosclerose?

A arteriosclerose pode permanecer por muitos anos silenciosa e sem apresentar sintomas. Por isso, a prevenção é fundamental para evitar o desenvolvimento da doença. Uma das principais dicas é alterar o estilo de vida praticando atividades físicas regularmente, pelo menos 30 minutos no dia, cinco vezes por semana.

A alimentação saudável e equilibrada também é uma aliada na prevenção, devendo evitar o excesso de sal, açúcares e gorduras. Parar de fumar e evitar o estresse são outras formas de prevenir a arteriosclerose.

Portanto, os sintomas da arteriosclerose podem ser imperceptíveis e se apresentarem somente quando a doença já evoluiu. Por isso, mantenha hábitos de vida saudáveis e procure sempre fazer exames preventivos com um cardiologista. Prevenir qualquer tipo de doença é sempre o melhor remédio!

Quer fazer um check-up completo da sua saúde? Entre em contado com a AmorSaúde e marque sua consulta!

Posts relacionados

Deixe um comentário