Quais são as doenças mais comuns no inverno e como se prevenir?

6 minutos para ler

Ainda teremos algum tempo de inverno pela frente e, durante essa época do ano, ficamos suscetíveis a diferentes doenças que, na maioria dos casos, podem ser evitadas por meio de cuidados básicos.

No entanto, nem sempre é possível impedir que esses problemas nos atinjam. Nesse caso, o que resta a fazer é marcar uma consulta com um médico capacitado em busca do diagnóstico e do tratamento ideal.

Que tal saber mais sobre o assunto e se preparar para o período mais frio do ano? Para isso, citaremos as principais enfermidades que acometem a população, quais são as suas principais causas, sintomas, tratamentos e como preveni-las. Acompanhe!

Resfriado

Baixa umidade do ar, frio e maior concentração de poluentes contribuem para o surgimento das doenças do inverno. Uma das mais comuns é o resfriado, que é causado por um vírus e gera infecções na garganta e no nariz. Em geral, os principais sintomas são:

  • tosse;
  • espirro;
  • dor de garganta;
  • secreção nasal;
  • dor de cabeça;
  • febre baixa.

O resfriado costuma se instalar e durar apenas por uma semana, não trazendo grandes prejuízos à saúde. Para evitá-lo, é importante lavar as mãos com frequência, alimentar-se bem, praticar atividades físicas e higienizar as superfícies com as quais entramos em contato com frequência.

Já para tratar esse problema, o médico costuma receitar antitérmicos e analgésicos com o intuito de aliviar a dor do paciente. Dessa forma, o resfriado pode ser eliminado em pouco tempo, mas é necessário ir rapidamente a um consultório para que a medicação seja indicada e a enfermidade não se prolongue.

Gripe

Diferente do resfriado, a gripe é uma infecção mais severa provocada pelo vírus Influenza. Essa doença causa sintomas como febre (a partir de 37,8º), secreção nasal, dores nos músculos e nas articulações, coriza e dor de garganta.

A transmissão desse vírus pode ocorrer pelo ar — por meio da fala, espirros e tosses — ou pela mão e contato com objetos contaminados. Dessa forma, assim como no caso anterior, é recomendado sempre higienizar as mãos e as superfícies de contato para evitar essa doença. 

Vale lembrar que, além de realizar os cuidados básicos de higiene, é possível evitar a gripe com a vacina oferecida anualmente pelos postos de saúde. Portanto, procure saber se a vacina está disponível nos postos próximos e previna-se.

Ainda que a gripe não tenha um tratamento específico, geralmente, o médico indica alguns cuidados, como:

  • repouso;
  • analgésicos para aliviar a dor;
  • descongestionante;
  • hidratação;
  • lavagem nasal.

Pneumonia

Quando as vias respiratórias sofrem infecção ou inflamação causada por bactérias, vírus ou, em poucos casos, fungos, chegando a atingir o pulmão, há um quadro de pneumonia. É importante destacar que essa doença pode, inclusive, ser originada a partir de uma gripe ou crise de bronquite que não foi devidamente tratada.

Para saber se o paciente está com pneumonia, o médico verifica se ele apresenta alguns dos principais sintomas, como tosse com catarro verde ou amarelo, calafrios, febre de 38º e, em casos mais graves, falta de ar, respiração ofegante e dificuldade para respirar.

Após o diagnóstico, é possível iniciar o tratamento, que, geralmente, é composto de antibióticos e analgésicos. No estágio mais avançado da doença, entretanto, pode ser necessária a internação para que o paciente receba os cuidados apropriados.

Ainda que seja possível tratar a doença, é melhor evitá-la, principalmente com a vacina da gripe. Além disso, é importante ficar longe de pessoas que tenham pneumonia e fugir das fumaças de cigarro.

Bronquite

A bronquite é caracterizada pela inflamação dos brônquios, impedindo que o ar chegue aos pulmões. No caso da bronquite aguda, a causa pode ser vírus ou bactérias. Já no caso da doença crônica, o motivo não é, necessariamente, infeccioso, já que pode ter relação com alergias ou contato com cigarros ou fumantes.

Existem sintomas que indicam a instalação de uma bronquite, como a tosse com chiado, tosse com catarro, cansaço, mal-estar, febre e dor no peito. Para tratar essa doença são utilizados vaporizadores, descongestionantes nasais, analgésicos e consumo frequente de água.

No caso crônico, as crises de bronquite costumam ser recorrentes. Já no caso da bronquite aguda, é possível evitar os vírus e bactérias com cuidados básicos de higiene, alimentação balanceada, prática de atividades físicas e horário de sono regular.

Sinusite

Você já ouviu falar sobre os seios nasais? Eles são cavidades do crânio ao redor do nariz e, quando essa região inflama, aparece a sinusite. Geralmente, essa doença é causada por infecções virais e bacterianas, além de alergias. Dentre os sintomas mais comuns da doença, estão:

  • dor na região da face;
  • secreção nasal;
  • dor de cabeça;
  • nariz entupido;
  • dor nos olhos;
  • pálpebra inchada.

Como existem diferentes tipos de sinusite, o tratamento varia de acordo com cada diagnóstico. Ainda assim, o médico costuma orientar o uso de anti-inflamatórios, descongestionantes, lavagem nasal, anti-histamínicos, corticoides e, no caso da infecção bacteriana, antibióticos.

Para evitar a sinusite, é recomendado evitar o cigarro e outros poluentes, utilizar um umidificador em caso de crises frequentes e consumir frutas e vegetais antioxidantes.

Asma

A asma é caracterizada pela inflamação das vias aéreas e pulmões, ocasionando tosse, falta de ar e chiado no peito. As crises podem surgir tanto por predisposição das pessoas que têm doenças inflamatórias no pulmão quanto por fatores alérgicos, como a poeira e o frio. Por isso, ela é considerada uma das doenças mais comuns no inverno.

Para evitar e tratar a asma, é importante eliminar a poeira doméstica regularmente. Além disso, para o tratamento, quem sofre com o problema deve consultar um pneumonologista, que pode indicar o uso de broncodilatadores e corticoides.

É importante reforçar que a maioria das doenças do inverno podem ser evitadas se forem mantidos os seguintes hábitos: beber dois litros de água por dia, higienizar as mãos, manter os ambientes limpos, praticar atividades físicas e adotar uma alimentação saudável e balanceada.

E, falando nisso, que tal ler as dicas que preparamos para ajudar você a se alimentar bem no inverno? Assim, é possível aprender a comer da forma adequada e se manter saudável durante essa época do ano!

Posts relacionados

Deixe um comentário