contaminação por covid-19 contaminação por covid-19

Quais são os locais de maior contaminação por Covid-19? Confira!

6 minutos para ler

Sem dúvidas, o maior desafio mundial do ano de 2020 tem sido o coronavírus. Graças à contaminação por Covid-19, cidades inteiras foram fechadas, pessoas foram impedidas de sair de casa a não ser para algo essencial, o uso de máscara facial se tornou obrigatório em vários lugares, aeroportos ficaram vazios, empregos foram perdidos e as economias de todos os países sofreram grandes impactos.

Enquanto a cura ou mesmo uma vacina ainda não é descoberta, cabe aos órgãos de saúde orientar a população, que, por sua vez, precisa seguir as recomendações, evitando aglomerações, entre outras medidas. Até agora, sabe-se que alguns lugares facilitam a contaminação pelo coronavírus. Por isso, é preciso estar sempre atento.

Para quem tem dúvidas sobre a Covid-19, quais lugares são de maior perigo e o que fazer no dia a dia para se proteger, abaixo, listamos algumas dicas práticas que poderão ajudar a entender melhor sobre o assunto. Confira!

Marcar consulta Telemedicina

O que é o coronavírus?

Para começar, é importante saber que o coronavírus já é conhecido pelas comunidades médica e científica há muitos anos. De acordo com o Ministério da Saúde, ele foi descrito pela primeira vez em meados do ano de 1965. Além do mais, é comum que as pessoas sejam infectadas por algum coronavírus ao longo de suas vidas.

No entanto, o vírus sofre mutações, e sua nova versão, classificada como SARS-CoV-2 e que foi identificada pela primeira vez no final do ano de 2019 na China, vem causando a doença respiratória Covid-19.

Rapidamente, ela se espalhou para outros países asiáticos, Oriente Médio, Europa, Américas e África. Em lugares como Irã, Espanha, Itália, Estados Unidos, Rússia e Brasil, o novo coronavírus tem causado grandes estragos — tanto pelo número de infectados e mortos como pelos impactos sem precedentes na economia.

Novo coronavírus

É verdade que cerca de 80% das pessoas com Covid-19 não apresentam sintomas, e apenas 5% dos infectados necessitarão de tratamento para situações de insuficiência respiratória. O problema é que o vírus circula rapidamente, o que faz com que muitas pessoas sejam infectadas ao mesmo tempo, sobrecarregando o sistema de saúde.

Sintomas

Quanto aos sintomas, eles podem ser leves e parecidos com os de um simples resfriado, mas também podem surgir complicações. Em geral, os infectados têm febre, tosse, coriza, dor de garganta e, nos piores casos, dificuldade para respirar.

É importante ressaltar que, apesar de a maioria dos contaminados não precisar de internação hospitalar, algumas pessoas correm mais riscos ao serem infectadas pelo coronavírus. Diabéticos, asmáticos, hipertensos e idosos, por exemplo, são considerados grupo de risco.

Transmissão

A transmissão da Covid-19 pode acontecer em diversas situações, mas, de maneira geral, ocorre de uma pessoa infectada para outra por meio de espirro, tosse, saliva, catarro e mesmo superfícies que possam ficar contaminadas, como mãos, celulares, maçanetas e computadores.

Para identificar a contaminação, o teste mais recomendado é aquele feito por um profissional da saúde, que vai colher material das vias respiratórias do paciente para análise em laboratório.

Quais os locais com maior risco de transmissão?

contaminação por covid-19

Vários fatores podem aumentar os riscos de contágio pelo coronavírus, como a quantidade de pessoas e mesmo a proximidade entre elas. Por isso, os especialistas sempre reafirmam a importância de se manter distância social.

Foi para facilitar essa postura que se recomendou o fechamento ou limitação de circulação em espaços que tendem a concentrar muitas pessoas, como restaurantes e supermercados.

Cientificamente, ainda não foi comprovado quais são os lugares onde as pessoas correm mais riscos. No entanto, quando se consideram as chances e o nível de proximidade com outras pessoas, hospitais, transporte público, bancos, elevadores e academias são considerados mais arriscados.

Um estudo conduzido pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em alguns lugares de Belo Horizonte identificou o coronavírus em pontos de ônibus, corrimões e mesmo em bancos de praça.

Considerando que ainda não há tantas pesquisas sobre o assunto, os especialistas alertam que o importante é que cada pessoa se proteja, seguindo as recomendações dos profissionais de saúde e, claro, evitando aglomerações.

Como se proteger do coronavírus?

Até agora, sabemos que o coronavírus é de fácil transmissão e que a melhor maneira de evitá-lo é seguir algumas precauções no dia a dia. Para a prevenção, o Ministério da Saúde recomenda ter alguns cuidados, tais como:

  • mantenha as mãos sempre limpas, lavando-as com água e sabão ou fazendo uma higienização com álcool 70%;
  • utilize máscaras, mesmo que caseiras, quando não estiver em casa;
  • não toque o nariz, olhos ou boca antes de lavar as mãos;
  • evite circular sem necessidade, principalmente em lugares onde há muitas pessoas, como shopping centers, igrejas, cinemas e supermercados;
  • mantenha uma distância de cerca de 2 metros das outras pessoas, principalmente se elas estiverem espirrando ou tossindo;
  • mantenha sua casa bem ventilada e limpa;
  • mantenha uma rotina de higienização dos objetos usados com frequência, como celular e brinquedos;
  • evite contato físico com outras pessoas, como abraços e apertos de mão.

Além do mais, caso tenha algum sintoma que possa indicar Covid-19, não vá ao hospital ou pronto-socorro. A recomendação é que você fique em isolamento domiciliar e procure um serviço de saúde apenas caso os sintomas piorem — se ocorrer falta de ar, por exemplo.

Inclusive, em caso de dúvidas, hoje você já pode usar o serviço de telemedicina, seja de uma clínica particular ou do SUS (Sistema Único de Saúde).

Existe tratamento para a Covid-19?

Laboratórios e cientistas em todo o mundo estão investigando tratamentos e vacinas para o combate ao novo coronavírus. Inclusive, algumas vacinas estão sendo testadas no Brasil. No entanto, a cura e mesmo um tratamento específico ainda não foram descobertos.

Este é um momento que causa muitas dúvidas na população — como quais são as sequelas da Covid-19 e os riscos de uma gravidez com coronavírus. O que as pessoas podem e devem fazer é seguir o que os especialistas dizem, evitando saídas desnecessárias ou mesmo contato com quem não é essencial. Ainda, é claro, é preciso prestar atenção redobrada aos cuidados de higiene.

Seguindo a tendência mundial, o AmorSaúde está oferecendo aos seus pacientes o serviço de telemedicina para diversas especialidades médicas, como pediatria, psiquiatria, psicologia, nutrição e dermatologia. Ou seja, caso precise atendimento médico, é possível que nem seja necessário sair de casa.

Se você gostou de saber todas essas informações sobre contaminação por Covid-19, aproveite e agende a sua consulta por vídeo com um dos nossos especialistas médicos para esclarecer quaisquer outras dúvidas!

Marcar consulta Telemedicina

Posts relacionados

Deixe um comentário