Conheça os exames preventivos do coração e sua importância

6 minutos para ler

Sabemos da importância da prevenção quando se trata de saúde, o que inclui, além da consulta ao especialista, a realização de exames específicos de acordo com o sexo, a idade, o histórico médico e outros fatores. Entre esses procedimentos, ganham destaque os exames do coração.

Você sabe quais procedimentos são indicados para a avaliação cardíaca, quando eles devem ser feitos, para quais casos são indicados e por que é importante fazer esse acompanhamento? 

Neste post vamos mostrar quais exames devem ser realizados para checar se está tudo em ordem com o seu coração. Acompanhe e veja como você pode manter sua saúde em dia!

Raio-x do tórax

A radiografia do tórax permite determinar o estado, a forma e o tamanho do coração e dos grandes vasos e artérias, o que pode auxiliar no diagnóstico de diversas doenças. Nesse exame até mesmo o pulmão é avaliado, pois uma alteração no órgão pode ser indício de uma doença cardíaca.

Esse é um procedimento para avaliar coração ou vasos sanguíneos aumentados, bem como situações em que há deposição de cálcio na aorta. No entanto, o raio-x do tórax é um exame inicial, sendo necessários outros procedimentos para uma avaliação mais conclusiva.

O exame é simples, rápido, indolor e não exige preparo anterior, mas não é indicado para gestantes por conta da exposição à radiação ionizante. O paciente deve ficar de pé e encher os pulmões de ar para fazer o exame.

Eletrocardiograma

É um dos exames do coração mais comuns, por isso um dos mais pedidos pelos cardiologistas. Tem como objetivo avaliar o ritmo cardíaco e detectar arritmias, taquicardia, bradicardia, aumento das cavidades cardíacas ou ainda alterações que possam indicar infarto.

O procedimento é simples, rápido, indolor e realizado pelo médico no próprio consultório. O paciente fica deitado e o exame é feito por meio de eletrodos que são fixados na pele do tórax, nos membros superiores e inferiores. Não exige preparo anterior, mas não é recomendado utilizar cremes hidratantes nas áreas onde serão colocados os eletrodos.

Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA)

O MAPA faz o monitoramento da pressão arterial durante 24 horas, por isso é indicado para casos de hipertensão e hipotensão arterial. Pode ser recomendado também para saber se o medicamento para controlar a pressão está fazendo o efeito esperado ao longo do dia.

Para a realização do MAPA, o paciente passa um dia inteiro com o aparelho posicionado em seu braço — esse aparelho se infla a cada 15 minutos para fazer a medição da pressão.

Os dados ficam registrados em outro equipamento para posterior avaliação médica. É importante que o paciente realize suas atividades rotineiras enquanto estiver com o aparelho e também faça um diário das ações realizadas a cada hora, como comer, caminhar ou subir escadas.

Holter

O holter é como um eletrocardiograma, mas com uma duração maior — também permite a observação da atividade elétrica do coração. O exame serve para fazer o diagnóstico e o acompanhamento de arritmias, bem como para avaliar outras condições como angina, pericardite, infarto e isquemia miocárdica.

Para realizá-lo, o paciente utiliza um aparelho durante 24 horas, que fica posicionado em sua cintura — conta com eletrodos como o ECG e avalia o ritmo cardíaco durante as atividades rotineiras. 

Assim como o MAPA, é interessante que o paciente faça um diário, principalmente ao realizar atividades que exigem mais esforço durante esse monitoramento. É importante anotar também se sentiu alguma palpitação ou episódios de dor no peito.

Teste de esforço

Também chamado de teste ergométrico, esse é um exame do coração realizado juntamente ao eletrocardiograma. Serve para medir o ritmo cardíaco durante a realização de esforço físico, variando de leve a acelerado. Com isso, o médico pode avaliar se há dor no peito, falta de ar ou arritmias no momento do exercício, que podem indicar risco para infarto ou até insuficiência do coração. 

Para fazer o procedimento, o paciente utiliza a esteira ou a bicicleta ergométrica — por isso é necessário utilizar roupas leves e tênis. Além disso, deve estar bem alimentado e não pode fumar duas horas antes do teste de esforço.

O exame é contraindicado para pacientes com alguma limitação física ou condição cardiorrespiratória que impeça a realização de atividades que exijam mais esforço.

Ecocardiograma

O ecocardiograma é um exame feito por ultrassonografia e tem o objetivo de avaliar a estrutura interna do coração. É possível medir a forma, a espessura e o tamanho do órgão, a entrada e a saída de sangue, além de fazer a detecção de doenças congênitas.

As imagens obtidas (bidimensionais ou em 3D) são mais detalhadas do que as emitidas pela radiografia do tórax, e há a vantagem de não expor o paciente à radiação.

No ecocardiograma o paciente fica deitado e o médico desliza o aparelho sobre o peito para a obtenção das imagens. Há diferentes tipos de ecocardiogramas, sendo que alguns podem exigir algum preparo ou uso de medicamento para sua realização.

Além disso, esse exame também pode ser utilizado como parte de um teste de esforço ou juntamente ao eletrocardiograma.

Cintilografia do miocárdio

A cintilografia do miocárdio é um exame solicitado para avaliar alterações na irrigação do sangue nas paredes do coração — situação que pode ocorrer em pacientes com angina ou infarto — e também para observar os batimentos no momento de esforço.

Para realizar o procedimento, o paciente recebe uma injeção na veia, com uma substância que auxilia na captação das imagens das paredes do coração. As imagens são obtidas com o indivíduo em repouso ou após esforço — nesse último caso, pode ser feito com o uso da esteira, de bicicleta ergométrica ou com o estímulo de medicamentos que aceleram os batimentos.

É um exame que exige um preparo prévio, como evitar alguns alimentos como café, chocolate ou chá, além de medicações específicas pelo menos 48 horas antes do procedimento.

É importante realizar o acompanhamento regular com o cardiologista e fazer os exames do coração solicitados. Assim, você evita o surgimento de algumas doenças e detecta problemas que podem exigir a realização de algum tratamento para que você viva melhor.

Quer ficar por dentro de outros assuntos relacionados à prevenção? Então confira quais são as 6 doenças respiratórias mais comuns e veja como se proteger!

Posts relacionados

Deixe um comentário